segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Pastel de Belém - Uma das receitas presentes em meu Livro

Ingredientes:

Recheio:
250 ml de creme de leite fresco
04 ovos
15 g de farinha de trigo
100 g de açúcar
Raspas da casca de 1 limão
Açúcar de confeiteiro à gosto

Massa:
2 kg de farinha de trigo
30 g de sal
50 g de açúcar
100 g de margarina que vai a batedeira
1.200 g de água gelada
1.500 g de margarina para incorporar à massa

Prepare a massa folhada: Junte os ingredientes na batedeira nesta ordem: farinha de trigo, sal, açúcar, margarina e bata em velocidade lenta por cinco minutos até misturar bem todos os ingredientes. Aumente a velocidade e junte a água gelada aos poucos, batendo por mais dez minutos. Retire a massa da batedeira, cubra com um plástico e deixe descansar por dez minutos na geladeira. Abra a massa, acondicione a manteiga como um envelope, de forma que não escape ao esticar a massa. A seguir estique a massa e de a primeira dobra de três, levando uma das pontas até o centro da massa e cobrindo-a com a outra ponta. Estique e dobre novamente fazendo a segunda dobra de três. Cubra, deixe descansar por dez minutos e faça a terceira dobra de três. A massa está pronta para ser utilizada. Forme lâminas com a massa e separe o suficiente a ser utilizado nesta receita. Por fim, junte cerca três lâminas de massa e enrole-as como um rocambole. Corte fatias de cerca de 1 cm e forre as forminhas, pressionando no fundo.

Prepare o recheio: Em uma panela, coloque o creme de leite, os ovos, a farinha de trigo, o açúcar e as raspas de limão. Co­zinhe em fogo baixo sem parar de mexer. Quando levantar fervura, retire do fogo e deixe amornar. Despeje o recheio dentro das forminhas e asse-as em forno preaquecido, a 220 °C, até que estejam douradas. Deixe esfriar e polvilhe com o açúcar de confeiteiro.

História do prato: Mesmo existindo pastéis de nata em muitos cafés, a receita original é um segredo exclusivo da fábrica dos pastéis de Belém em Lisboa. O pastel de Belém foi eleito em 2011, uma das 7 maravilhas da gastronomia portuguesa. Em Belém, no ano de 1837, o Mosteiro dos Jerônimos puseram à venda uns pastéis de nata. O mosteiro fechou e a receita foi vendida ao português Domingos Rafael Alves, que continua até hoje na posse dos seus descendentes.

Esta receita está presente em meu livro"À procura da felicidade".

A idéia de escrever um livro descrevendo minha trajetória em busca da felicidade e os passos que segui para atingir o sucesso profissional e financeiro não é recente. Ela vem desde quando iniciei outros projetos, nos quais achava que teria sucesso profissional e financeiro, contudo fracassei, ou, por outro lado, aprendi algo muito importante: para ter sucesso profissional e financeiro e ser feliz, em primeiro lugar, deve-se fazer aquilo que se gosta e não tentar buscar metas só porque dizem que você deve ter um objetivo na vida. Era o que ocorria com os meus projetos anteriores.


Mas como você pode descobrir o que gosta e aceitar que aquilo que você tem o faz feliz? Como você pode ter certeza se o que você está gostando neste momento não vai passar e você voltará a uma procura que parece não ter fim? De que forma reter o que você conquista sem medo de perder? Como surge o “insight”, onde você se torna capaz de entender seus problemas e finalmente encontrar uma solução, descobrindo o que deseja fazer pelo resto de sua vida? Afinal, existe realmente algo que as pessoas possam desejar fazer pelo resto de suas vidas, ou tudo depende do momento em que se vive? São questões como estas que procuro responder neste livro, descrevendo minha trajetória em busca da felicidade e os passos que segui rumo ao sucesso profissional e financeiro.

Você perceberá que minhas estratégias funcionaram para mim e poderá aplicá-las em sua vida, se sucesso profissional e financeiro e felicidade é o que você procura, porque convenhamos, existem pessoas que vivem sem objetivos na vida e aceitam que a felicidade é impossível de atingir. Apenas vivem o dia-a-dia sem se importar com estas questões. Contudo, quero enfatizar que não estou criticando estas pessoas, pois cada um tem o direito de fazer da vida o que bem entender.

Houve uma época em que pensei que viveria melhor assim – sem objetivos e vivendo sem realizações – pelo menos não sofreria frustrações. Ainda bem que só pensei. É que tinha um amigo que vivia assim e parecia contente, ao menos parecia.

Também existem pessoas que têm sonhos, mas não estão dispostas a transformá-los em objetivos. Sonhos são coisas que a pessoa deseja, mas não exigem uma busca contínua pelos mesmos. Por outro lado, objetivos tem prazos determinados para serem atingidos. Sonhos não envolvem comprometimento, sendo coisas que as pessoas desejam, mas não sabem se vão realizar. O fato de não saber se vão realizar pode as tornar infelizes. Quantas vezes você já ouviu alguém dizer “é o meu sonho”, mas permanecem estáticas. 

O tempo passa, e algum dia elas vão olhar para traz e pensar que já é tarde para correr atrás de seus sonhos e isso poderá lhes trazer tristeza e resignação. Algumas pessoas não transformam seus sonhos em objetivos, por que têm medo de pagar o preço, achando que será muito alto e não conseguirão atingir. Para atingir nossos objetivos, precisamos acreditar de verdade que temos o poder de conseguir a vida que desejamos e ser plenamente felizes.

Precisamos acreditar de verdade que somos donos de nosso destino. Algumas pessoas acreditam em destino e outras não, mas, se existe destino, precisamos acreditar que nosso destino é ser, ter e nos sentirmos exatamente como desejamos, nada menos que isso, pois merecemos o melhor em todos os aspectos da vida. Mostrarei neste livro que todos podem atingir o sucesso profissional e financeiro e ser feliz, pois cada um tem o seu jeito de chegar lá e a sua noção pessoal de felicidade e sucesso.

Já ouvi dizer que a felicidade é como uma cenoura pendurada por um fio e amarrada em nosso corpo e com algum esforço podemos dar uma mordidinha ora ou outra. Contudo, a cenoura continua, na maior parte do tempo, inacessível e nos fazendo correr atrás dela sem muito sucesso.

Na verdade, não há uma fórmula para a felicidade, pois cada um tem a sua maneira de reagir conforme as situações que surgem na vida, mas existem alguns princípios e conquistas que grande parte da humanidade almeja.

Podemos citar entre estas conquistas o fato de que a grande maioria das pessoas deseja ter uma casa própria, um carro e um bom emprego ou fonte de renda que lhe permita manter estes bens, bem como usufruir de segurança, educação e lazer.

Acredito que existe diversos tipos de sucesso que uma pessoa pode atingir e que a faz feliz, como o sucesso na família, nos relacionamentos, em seu bem-estar, mas, convém ressaltar, antes do início da leitura, que sempre que o leitor encontrar a palavra “sucesso” no decorrer deste livro, diz respeito ao sucesso profissional e financeiro.

Você pode adquirir meu livro clicando neste link: Livro "À procura da felicidade".

Você pode gostar também dos seguintes artigos: 


Como manter a paixão pelo que fazemos

Como as ervas aromáticas podem mudar o visual de seus pratos


Gostou? Então deixe o seu


 Comentário abaixo :-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário